21Apr/16

Cinco novas cargos na arquitetura gerados pelas novas tecnologias

“O progresso das tecnologias e a multiplicação de novas soluções técnicas originam mudanças constantes dos perfis profissionais na área de arquitetura.” 

novas_areas_arquiteturaO estudo “O Futuro do Trabalho”, efetuado na Universidade de Oxford por Carl Frey e Michael Osborne, e discutido por vários arquitectos em lisboa, mostra-nos novas áreas de trabalho na área de arquitetura, geradas pela informatização.

Segundo a investigação, cargos como projetista de maquete, técnico e desenhador correm um risco muito maior de desaparecer quando comparados com arquitectos, designers de interiores e engenheiros civis.

Já o Royal Institute of British Architects divulgou um relatório que analisa qual será o papel dos arquitectos em 2025, através de uma sequência de entrevistas com profissionais, empreiteiros  e consultores. Entre as muitas opiniões estão: “a profissão está a direcionar-se para a consultoria” e “escritórios de dimensão média (25 a 150 pessoas) vão desaparecer até 2025”.

Enquanto isso, a imensurável influência da tecnologia sobre a arquitetura tem produzido novas profissões e revelado a crescente complexidade do mercado de trabalho, como o demonstra a listagem formulada pelo website Archipreneur:

Especialista em BIM

O especialista em BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informação da Construção) pode relacionar-se com diversas áreas, desde a modelagem ao desenvolvimento de aplicações e software até funções de pesquisa e gestão. Os requisitos mínimos para o cargo são usualmente certificação para softwares particulares e experiência no planificação e acompanhamento de projetos.

Tecnólogo em projeção digital

O projetista têm vindo a ser trocado pelo tecnólogo em projeção digital, profissional que é apto a trabalhar com um conjunto de tarefas intrincadas relacionadas à prototipagem rápida dentro dos escritórios. Desde que a impressão 3D começou a ser utilizada como mais uma ferramenta de design, a procura por pessoas habilitadas em trabalhar com os aspetos técnicos e criativos da produção digital tem aumentado expressivamente.

Gestor de Social Media

Grande parte dos escritórios já utilizam os mídias sociais para a comunicação e divulgação das suas ideias e marcas, para além de também levar em conta e incorporar o feedback dos seguidores em projetos futuros. Selecionar as melhores plataformas, criar comunidades e gerir várias contas de social media são as responsabilidades fundamentais destes potenciais gestores de mídias sociais.

Profissional de visualização arquitetónica em 3D

Nos dias de hoje, a visualização arquitetónica tem possibilitado a conceção de renderizações que, em muitos casos são mesmo confundidas com fotografias reais, tal é o nível de realidade. Esta tecnologia pode fazer parte do decurso do projeto em si, mas é mais utilizada para apresentar projetos concluídos. Estes profissionais são artistas 3D especializados em modelagem, iluminação e pós-produção, o que exige um vasto conhecimento em softwares muito específicos. Não é imprescindível ter formação em arquitetura, mas habitualmente os empregos exigem conhecimento dessa área.

Designer gráfico de animação e vídeo

Embora estes renders fotorrealisticos se tenham tornado um modelo na indústria, um número cada vez maior de ateliers de arquitetura em lisboa tem também usado a animação e vídeos de promoção para alcançar o seu público-alvo. Estes vídeos costumam proporcionar experiências imersivas em espaços e intervenções urbanas.